Fechar
Home Classista Mais de 200 iniciativas estão na disputa pelo Prêmio Nacional de Educação Fiscal

Mais de 200 iniciativas estão na disputa pelo Prêmio Nacional de Educação Fiscal

18 de julho de 2018 Classista

Considerado o ‘Oscar’ da cidadania fiscal do País, o Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2018 encerrou, na última sexta-feira (13), as inscrições para as categorias Escolas e Instituições. Nesta sétima edição, participam 213 iniciativas de quase todo o território nacional:  138 escolas, 60 instituições e 15 reportagens. Clique aqui para acessar a relação de inscritos.

Esta edição alcançou um crescimento de 33% em relação ao ano passado. Por categoria, a modalidade Imprensa registrou aumento mais expressivo – 50% em relação ao ano anterior – seguida por Instituições, 36%, e Escolas, 31%.

Desde a criação da iniciativa, em 2012, mais de 600 práticas participaram da premiação nacional. O objetivo é promover a discussão sobre a importância social dos tributos e o acompanhamento dos gastos públicos do Brasil, além de identificar e reconhecer iniciativas bem-sucedidas.

Em uma avaliação geral, os projetos desta edição chamaram a atenção dos coordenadores pela qualidade e diversidade das práticas. “O resultado foi muito positivo, especialmente em um ano de Copa do Mundo e eleições gerais. Os trabalhos vieram de quase todos os estados do Brasil e do Distrito Federal, realizados pelos mais diversos órgãos como o Senado Federal, a OAB/RN, universidades públicas e privadas, prefeituras municipais, além das escolas públicas”, reforça o presidente da Afresp, 1º vice-presidente da Febrafite e coordenador-geral do Prêmio, Rodrigo Spada.

A próxima fase será realizada no período de 15 de agosto a 28 de setembro. “Os projetos que estiverem com a documentação completa passarão por avaliação in loco, a ser feita pelos auditores fiscais das Receitas Estaduais. Os projetos com as maiores pontuações seguem para a Comissão Julgadora, que elegerá os finalistas da edição”, esclarece Spada.

Os critérios de avaliação dos projetos, que vão de 0 a 100 pontos, são: criatividade, sustentabilidade, número de publicações, número de atividades realizadas, número de beneficiários diretos e profissionais envolvidos.

A gerente de Educação Fiscal da Esaf, Lúcia Lunière, destaca que “o crescente número de inscrições no Prêmio Nacional de Educação Fiscal demonstra o empoderamento do cidadão brasileiro na busca do pleno exercício da sua cidadania”.

Os organizadores reconhecem a participação das assessorias de comunicação de vários ministérios, órgãos, instituições e empresas de comunicação – Grupo Globo, Correio Braziliense e Site Congresso em Foco – que apoiaram a divulgação do prêmio, fazendo a ideia alcançar todos os pontos do País.

As inscrições para a categoria Imprensa permanecem abertas.  Reportagens publicadas a partir de janeiro deste ano nas mídias impressas, TV, rádio e internet podem ser inscritas até 28 de setembro, pelo site oficial www.premioeducacaofiscal.org.br .

As duas melhores reportagens levarão para casa, além do troféu, premiação em dinheiro no valor de R$ 3 mil e R$ 2 mil para o primeiro e o segundo lugar, respectivamente.

Fonte: Febrafite

Tags: