Fechar
Home InvestAfresp Mais de 1,25 milhão de mortes são causadas por acidentes de trânsito

Mais de 1,25 milhão de mortes são causadas por acidentes de trânsito

7 de janeiro de 2019 InvestAfresp

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 1,25 milhão de mortes são causadas por acidentes de trânsito, todos os anos. Entre os sobreviventes, de 20 a 50 milhões enfrentam ferimentos não fatais, mas muitos deles convivem com algum grau de invalidez.

Os acidentes provocados pelos veículos continuam sendo uma das principais causas de mortes e de invalidez no Brasil, especialmente entre os homens. Segundo o consultor em Seguro de Vida do InvestAfresp, João Henrique de Oliveira, dados de seguradoras mostram que os acidentes de carro, envolvendo segurados de ambos os sexos, representam a segunda maior causa de pagamento de benefício, perdendo apenas para o câncer.

Ainda segundo a OMS, as lesões e as mortes no trânsito causam impactos financeiros substanciais às vítimas e suas famílias, que tem que lidar com altos custos em tratamento médicos, além da perda de produtividade no trabalho.

Esse é um risco ao qual todos estão expostos, sendo necessário, portanto, contemplar estratégias para seu gerenciamento. O Seguro de Vida apresenta ótima relação custo-benefício nesse papel, podendo ser estruturado para dar um suporte financeiro aos herdeiros no caso da morte do segurado, ou para indenizar o próprio segurado em caso de invalidez ou doenças graves, o que reforça sua importância  também para solteiros e para aqueles que não tem filhos. O produto é uma ótima opção que auxilia o beneficiário e o próprio segurado a se planejar financeiramente diante de imprevistos como este.

Trânsito consciente

A postura consciente no trânsito é fundamental para garantir a própria segurança e também a dos demais. Esse assunto é de grande importância para a OMS, que publicou em fevereiro um artigo com dados atualizados sobre o tema. Confira, a seguir, algumas dicas importantes para manter um trânsito mais seguro:

Velocidade

Esse é sempre mencionado como item fundamental na prevenção de acidentes graves. Segundo a Organização, o risco de um pedestre adulto morrer é inferior a 20% quando atingido por um veículo a 50 km/h. A porcentagem sobe gradativamente, atingindo risco próximo a 60% com a velocidade de 80 km/h.

Álcool

De acordo com o artigo, o risco de acidente se inicia com baixos níveis de concentração de álcool no sangue e sobem significativamente quando a concentração de álcool no sangue supera o limite de 0,4 grama por litro. No Brasil, a Lei Seca estipula tolerância zero para a presença de álcool no sangue.

Itens de segurança 

Quem dirige carro ou moto não pode deixar de prestar atenção aos itens de segurança. Segundo a OMS, os capacetes para os motociclistas podem reduzir o risco de morte em cerca de 40% e o risco de lesões graves em mais de 70%. Nos carros, o cinto de segurança reduz o risco de acidente fatal entre 40% a 50% para os passageiros nos bancos da frente e de 25% a 75% para os passageiros nos bancos de trás.

Celular 

A segurança nas ruas ganhou um inimigo de peso nos últimos anos: motoristas desatentos pelo uso de celular enquanto dirigem. A organização alerta que essa prática aumenta as chances de acidente em aproximadamente quatro vezes. As consequências do celular ao volante são: menor tempo de reação, especialmente para a frenagem, e dificuldades para permanecer na faixa correta e a uma distância segura dos outros veículos. Mesmo os celulares que não demandam o manuseio com as mãos enquanto dirige, tendo os comandos por voz, apresentam risco semelhante.

Atendimento rápido 

Os primeiros socorros são essenciais para a saúde das pessoas envolvidas em acidentes de trânsito, uma vez que a gravidade dos ferimentos costuma ser extremamente sensível ao tempo de socorro. Minutos a mais para um atendimento podem fazer a diferença entre a vida e a morte.

Faça aqui a sua cotação em Seguro de Vida

Fonte: Afresp com informações da Organização Mundial da Saúde e Infomoney

Tags: